Coisas do coração

Ontem chorei. Por tudo que fomos. Por tudo o que não conseguimos ser. Por tudo que se perdeu. Por termos nos perdido. Pelo que queríamos que fosse e não foi. Pela renúncia. Por valores não dados. Por erros cometidos. Acertos não comemorados. Palavras dissipadas.Versos brancos. Chorei pela guerra cotidiana. Pelas tentativas de sobrevivência. Pelos apelos de paz não atendidos. Pelo amor derramado. Pelo amor ofendido e aprisionado. Pelo amor perdido. Pelo respeito empoeirado em cima da estante. Pelo carinho esquecido junto das cartas envelhecidas no guarda- roupa. Pelos sonhos desafinados, estremecidos e adiados. Pela culpa. Toda a culpa. Minha. Sua. Nossa culpa. Por tudo que foi e voou. E não volta mais, pois que hoje é já outro dia. Chorei. 
Caio Fernando Abreu
Por tudo o que fomos e por tudo o que jamais IREMOS SER.


10 comentários:

Mi disse...

Deus abençoe vc!
que a alegria esteja sempre presente em toda sua vida!
boa quinta, beijinhos

ValLindinha disse...

Ja posso roubar e chamar de meu?
Ta parecendo que foi escrito para mim ou por mim. Creio que Drummond tem razão: "todos os amores são iguais"

subindonosalto.com disse...

Ai, Caio Fernando Abreu ...
*suspiros*

;*

@viihrs
@SubindoNoSalto
subindonosalto.com

Val Bernardo disse...

lindo adorei,qto tempo flor,bjão

Amanda Z. disse...

Que linso esse texto! (:
Quanto tempo não passavo por aqui, continua lindo o blog ^^
Sempre com posts de excelente qualidade, adoro! (:


Beijos
www.diariodelooks.com
@diariodelooks

Juliana Braz disse...

Adorei teu blog, quanta coisa linda.
Estou seguindo. Parabéns :)

Se der da uma passadinha no meu e segue de volta?
http://julianabraz.blogspot.com/

Beijos.

Iza disse...

Lindo!! Muito lindo o texto!

Monike disse...

sumida

Anônimo disse...

Muito bom msm...

Anônimo disse...

"Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás." -
Caio Fernando Abreu.
:)

Postar um comentário

Comente com carinho e volte sempre!
Obs: Críticas são bem vindas, mas que sejam construtivas!